O TAO QUE CURA


A vida cotidiana é repleta de adversidades. Conflitos familiares, amorosos, profissionais, doenças do corpo e da mente.Será que há como afastarmos ou abrandarmos as dificuldades da vida e seus momentos difíceis?Podemos viver com mais saúde, evitar e tratar com mais eficácia os desequilíbrios ?

Você pode dizer que é muito difícil ou impossível, mas, difícil e impossível para quem?
Qual a sua realidade, o seu aprendizado?
A realidade de cada um é subjetiva e depende da interpretação particular que fazemos de nós e do mundo a nossa volta.
Entre você e a vida presente, há os pensamentos que se sobrepõem e interferem na experiência do aqui e agora. A mente se ocupa com o passado e o futuro. Ansiedades, expectativas, rememorando antigas desilusões, medo do que virá, traumas do que passou, identificação.
Dessa forma deixamos de viver o momento, porque ficamos presos à mente inferior. Ela rotula pessoas e acontecimentos presentes baseada em suas memórias passadas, que resultam em um sistema de crenças. Esse sistema autômato conduz nossa vida, apresentando-nos uma falsa realidade, ou uma visão parcial.
Todas as nossas sensações passam pelo crivo da mente antes de atingir nossa consciência.

Precisamos aprender a sair desse padrão mental que nos leva ao sofrimento.
O Tao, termo chinês que significa o caminho, é o estado do ser que vivencia o presente além da mente, tornando-nos observadores e possibilitando uma nova experiência.
Aquietando a mente nos conectamos com nossa essência, que contém o equilíbrio natural e nos proporciona a completude.
O Observador não interfere no fluxo da vida e de suas energias complementares yin e yang.  
Com isso entramos em contato com a energia curadora e equilibrada da Natureza, capaz de transformar a doença em saúde, as dificuldades em oportunidades. Sem julgamentos, sem expectativas e portanto sem frustrações e sofrimentos antecipados.O Observador se torna um com o Todo.
Os desequilíbrios são considerados manifestações do ego, que identifica, classifica e codifica todas as coisas.
Isso não significa que teremos que parar de pensar ou que não viveremos mais o ego. Porém podemos transcender e ampliar a nossa consciência, pondo-nos a disposição para vivenciarmos o presente sem esforço ou pretensões, esvaziando quanto possível a mente.

Além da mente egoísta encontraremos o Tao.

O Taoismo, filosofia chinesa que integra o ser a sua essência natural e espiritual, propõe ao homem viver em conformidade com o fluxo de sua existência.

Lao Tze, sábio chinês, autor da obra taoista, o Tao Te Ching, traz o ensinamento que o Tao não tem identidade, não pertence ao ego e não pode ser racionalizado.
Para trilhar o caminho do Tao temos que deixar a nossa energia fluir em interação com a Natureza. Não interferir no processo harmônico que há nessa unificação.

O segredo é que não devemos forçar uma flor a se abrir antes do tempo.
O principio taosita wu wei corresponde a um modo de ser no qual nos colocamos presentes sem interferir no aqui e agora.
Wu wei significa não ação, no sentido da mente inferior, ansiosa, depressiva, egoica.
Estar em contato com a vida, com a Natureza e com o outro sem segundas intenções. Wu wei wu, agir sem agir.

Em meus atendimentos utilizo as práticas do milenar conhecimento oriental taoista.
Nas técnicas da MTC- Medicina Tradicional Chinesa o conceito wu wei é vivenciado pelo terapeuta na condição de intermediário, como um bambu oco.
A energia flui por ele e toca o paciente, impondo a harmonia natural ao corpo energético do doente.
O terapeuta não deve ter nenhuma intenção de curar. Ele apenas presencia em estado contemplativo e meditativo, além de seu ego, em estado de transe transpessoal.
Da mesma forma, peço apenas que o paciente se coloque receptivo, que esteja presente e disposto a acolher a energia que flui naquele momento, sem julgamentos.

Após a sessão, o recolhimento necessário ocorre naturalmente. O cliente perceberá aflorar todos os pensamentos e emoções que até então estavam reprimidos, estagnados e que a partir desse instante são liberados, dando espaço ao novo.

A solução dos nossos problemas existenciais, sejam quais forem, dependem de uma sabedoria que vai além da racionalização e encontra oTao.
Não há necessidade de lutar e esgotar suas energias em algo que está além de seu controle. Entregue-se  e deixe fluir!


 Namastê!

Nenhum comentário:

Postar um comentário