Você sabe o que é Karma?



Veja quanta grandeza e harmonia há na Criação, sob o domínio do karma, que nada mais é que Deus em ação. Causa e efeito, sintonia e aprendizado. 

Karma é um termo de origem sânscrita e significa ação. Não é bom ou ruim e também não se trata de  crença ou invenção humana. É uma lei natural de causa e efeito, resultante da manifestação espiritual. Não podemos confundir o karma com doutrinas religiosas ou apegos conceituais. Não é exatamente uma lei do “retorno”, como alguns erradamente o nomeiam. Não é  um castigo ou julgamento de nossas ações, culpando ou absolvendo. 


Não existe retorno, não é uma vingança ou algo que esteja do lado de fora e que lhe devolve na mesma medida. Isto seria a Lei de Talião do “olho por olho, dente por dente”. 
Toda ação que você promove tem origem em seu ser interior e contamina ou ilumina de dentro para fora. Sempre chegamos à mesma conclusão sobre a responsabilidade que temos por nossos atos. 
Quando eu lhe quero mal, sinto ódio e desejo de vingança, estou expressando o meu mundo interno e se você não estiver na mesma sintonia que eu, não há como lhe prejudicar energeticamente. Você estará imune à minha ação maléfica. 


Mesmo que alguém consiga machucar fisicamente ou prejudicar a vida do outro, ele não terá que carregar em seu coração o ressentimento do ato alheio. A ação não é da vítima, o maior prejudicado ou beneficiado é sempre o autor da ação. 

Não existe salto quântico para o karma, ele é simplesmente o efeito de uma ação. 

Tem a história que conta sobre um menino que brigou com outro na escola. Quando chegou em casa disse ao seu pai que estava com muita raiva daquele outro moleque. O pai lhe ofereceu um saco de carvão e pendurou um lençol branco no varal do quintal. Disse ao filho para descontar toda aquela raiva, jogando o carvão no lençol. Assim o menino fez... Quando terminou foi para o seu quarto e de frente ao espelho não se reconhecia. Estava encardido de carvão. Para retirar aquela sujeira, era necessário um banho bem tomado! 
A vida diária é o banho que precisamos, esfregando com uma bucha as impregnações do passado. 

Importante saber que este é um lado do karma e que há o outro. Quando você age em conexão com a Luz e o amor, você gera efeitos positivos. Isto é possível, quando você sai da esfera limitada do egoísmo e de seu efeito prejudicial ao outro e a si mesmo. 


Você é um canal de luz ou trevas, depende de suas escolhas! Isto é o karma e desta forma são todas as leis que regem a natureza e a espiritualidade. Não existe acaso e ninguém passa despercebido, como se pudesse fugir de suas próprias criações. 
Você cria, escolhe sua vida e seu karma.
Então, como querer que de repente aquela sujeira de carvão se dissipe, sem o mínimo esforço?
Ora, isto não é plausível e harmônico. 


O karma é uma bênção, não é uma invenção do espiritismo ou das religiões orientais. Ele também não é sinônimo de sofrimento, de modo algum. Se você cocria a realidade a partir de atitudes amorosas, seu karma é de plenitude e amor.


Você lança a flecha e ela atinge seu alvo. A não-ação é a única maneira de se abster de karma. Porém, não agir no momento em que nos encontramos não é uma solução eficiente. 
Entenda que você já está no meio do ciclo e terá que continuar. O abandono apenas retardará sua iluminação. 


Por que Buddha nos indicou o caminho do meio? 
Em sua experiência, ele provou que a prática do ascetismo, a dedicação às orações, a privação dos prazeres e a busca da iluminação pela não-ação, era um extremo tanto quanto a entrega excessiva dos espírito aos venenos mentais do ego. Não haveria nenhum sentido a nossa manifestação como espíritos criados por Deus, se não houvesse um propósito. 

E qual é o objetivo do Criador? 
Transformar sua criação em amor expresso e por isto precisamos aprender a amar e estamos aqui nesta vida. De forma alguma, poderemos nos tornar essência amorosa se nos apartamos do outro. Eu preciso de você e vice-versa.
Estamos no plano terreno por um desígnio maior, convivendo com este destino de nos tornarmos Um. Enquanto houver um irmão que sofra, não estaremos unificados. Este é o grande ensinamento dos amparadores espirituais. 
Quem nega este conhecimento vive na ilusão de suas crenças que o faz escapar provisoriamente da Verdade, que é única.

A Roda de Samsara conhecida na filosofia oriental representa as nossas encarnações e este ciclo de vida, morte e renascimento.A vida terrena é considerada uma ilusão, porém, muito proveitosa ao aprendizado espiritual. Para se desvencilhar das reencarnações, o espírito tem que estar livre de seus desejos e ainda mais, deve estar em comunhão com o seu próximo.


Se eu tirei a vida de alguém numa reencarnação pregressa, tenho um compromisso com este espírito. Estou suja de carvão... Tenho que arcar com a responsabilidade de meu ato. Não posso simplesmente dizer que está tudo certo... Não, eu tenho algo a cumprir a refazer, este é o karma, causa e efeito. 
Quando provocamos o sofrimento a nós mesmos ou a alguém, isto deve ser refeito. Dissolvido e convertido em amor incondicional. Porém, enquanto refaço aprendizados e cumpro meus resgates, posso também criar muitas ações positivas. Posso fazer o bem a mim e ao próximo. Aprender a humildade, o amor, despertando minha consciência. 


Os Bodhisattvas são espíritos iluminados que continuam a atuar em prol dos espíritos que ainda não despertaram e se iluminaram. 


O salto quântico significa algo que podemos realizar por nós mesmos. Eu posso me iluminar de um instante para o outro, sim, isto é possível e este é o salto. Mas não posso deixar para trás um irmão espiritual com o qual tenho um comprometimento.

Vamos falar sobre mais um breve conto Zen sobre o monge ao percorrer seu caminho focado no porto final. Ele perde todo o significado de sua trajetória, porque o que importa é o caminho. Em busca da iluminação seu mestre recomendou que trilhasse até determinado ponto. Disse que, desta forma, encontraria a resposta para suas questões e para seu despertar. 
O caminho representa a vida, o ciclo das encarnações, o karma. Se você não presta atenção à sua vida, você perde a oportunidade do caminho. 


Tem muita gente buscando do lado de fora o que tem que encontrar do lado de dentro. E deixando de aproveitar as oportunidades diárias para a transformação de seu ser. Este é o sentido da vida, do karma, das encarnações. Tudo muito simples e natural. 

Nada que vivemos é em vão e a vida terrena é o campo fértil que o Divino nos proporciona para que possamos crescer, evoluir, expandir nossa consciência. Na família, no trabalho e em todas as relações que nos colocam frente à frente, uns dos outros, neste percurso de despertar do amor.

Namastê!

Atendimento particular skype: valores e agendamento por e-mail: nadyaprado@uol.com.br
Para mais informações sobre Nadya Prem e Transpessoal acesse http://www.psicologiaespiritualista.blogspot.com.br Curta minha página oficial no facebookhttp://www.facebook.com/nadya.r.s.prado

Nenhum comentário:

Postar um comentário