Mal-olhado, olho gordo, crendice ou verdade?


Os olhos são a janela da alma e um olhar pode ser fulminante. 
Lembro-me de uma ocasião em que recebemos a visita de uma moça em casa, meus irmãos e eu éramos solteiros e morávamos com nossos pais. Ela trabalhava com meu irmão mais velho e minha mãe a recebeu em nossa sala, onde tinha uma planta, muito bonita que, no dia seguinte, amanheceu morta. Minha mãe, apesar de não ser devota a nenhuma religião ou supersticiosa, logo concluiu que aquela moça era uma pessoa invejosa e seu olho gordo tinha atingido a pobre plantinha. 

A sabedoria popular está presente em cada um de nós, com o que assimilamos de nossa cultura, com os nossos ancestrais. Eu respeito muito esse conhecimento adquirido através dos tempos. Os médicos de pés descalços, precursores da Medicina Tradicional Chinesa, as benzedeiras, os xamãs, são todos seres imbuídos desse saber sobre a nossa essência. 

Deixando de lado algumas crendices que não fazem parte do conhecimento humano empírico, Hoje podemos, com mais clareza, estudar os fenômenos que antes nos pareciam místicos e que a ciência materialista marginalizou. Precisamos respeitar e resgatar esta sabedoria adquirida através dos tempos.

O olho gordo, ou mau-olhado, é a capacidade que uma pessoa tem de emanar sua energia invejosa e maléfica, através de seu olhar, carregado de sentimentos negativos e invejosos. Como um raio de maldade direcionado para alguém que a faz trazer à tona sua condição negativa e nefasta. Muitas pessoas não acreditam no poder que alguém tem de interferir em seu bem-estar, pura e simplesmente. Por isto, vamos partir do entendimento sobre energia da física quântica.

Estamos entrelaçados, sofrendo a influência energética, uns dos outros. Isto é ponto pacífico entre os estudiosos, que compreendem a energia que está presente em todas as coisas.Albert Einstein desenvolveu teorias científicas sobre a relatividade e nos capacitou a compreensão de que que toda matéria é energia condensada. E além do nosso corpo físico, todas as criaturas, plantas, animais e seres humanos, são dotados de um corpo sutil energético. Ele serve de molde ao corpo físico e toda doença tem inicio nesse corpo, sendo que os pensamentos e sentimentos o mobilizam.

Comunicamo-nos energeticamente na dimensão sutil e qualquer intervenção alheia que assimilamos, inicia-se no corpo vital. Quando alguém, envolvida em seus pensamentos e sentimentos negativos, devido sua frequência vibratória, entra em contato conosco, sua energia pode nos prejudicar. O olho gordo é a inveja que a pessoa sente, oposta ao sentimento de admiração. Não há contentamento ou bem-estar na energia que emana quando nos olha. Há uma inquietação, um desagrado por não estar ocupando o nosso lugar, seja no âmbito profissional, familiar, financeiro ou amoroso.

Há uma energia pesada, doente no olho gordo. Uma pessoa presa ao egoísmo e que sofre em seu casulo de dor. O perigo é que  se você abre as portas de sua casa para ela, a desarmonia que a acompanha, como lama que escorre, pode respingar em você.

A inveja é uma energia invasiva, que lança um olhar de cobiça venenoso. Não podemos negar a existência do olho gordo, mas podemos evitar e transformá-lo, como agentes do bem. 

Olho gordo existe sim, porém, não é necessário que nos preocupemos demasiadamente com ele. Basta estarmos na energia do amor, da confiança no bem, que nos fornecem a proteção contra os invejosos. É uma questão de sintonia vibratória. Estamos imunes quando não nos sintonizamos com a energia destrutiva da inveja. Em seu lugar, a admiração é o olhar contemplativo. Pode-se sentir admiração por alguém, fazendo de seu exemplo um caminho que se objetiva seguir para si. 

Quando nos desfazemos de algumas crenças, ao mesmo tempo, elas se enfraquecem e deixam de nos afetar. A pessoa acredita que os outros o invejam e colocam olho gordo em tudo que lhe pertence, é muito apegada a si mesma. Nesta vibração de egoísmo ela se coloca vulnerável e se sintoniza exatamente com o que mais teme. Então, apesar de sabermos que o olho gordo é real, em nossa vida essa realidade pode passar longe! 

Como se defender do olho gordo? 

Não se exponha demais aos outros

Quando você faz isso, você abre o seu campo energético, que fica vulnerável a receber as energias deletérias das pessoas. Nem todo mundo fica feliz em ver você de bem com a vida, seja mais reservado. 

Tenha sempre plantas em casa e no trabalho 

As plantas são escudos contra o olho gordo. Elas são atingidas pelas energias negativas, antes que nos atinjam. 

Pensamentos positivos 

Não tenha medo de ninguém. Quando você acredita que o olho gordo pode atingir você, ele se torna mais efetivo, você dá poder a força que ele traz. Não entre na mesma sintonia vibratória da pessoa invejosa. 

Nunca zombe daquilo que não conhece ou desacredita 

Você não tem que acreditar no olho gordo, mas quando despreza e desrespeita com escárnio, seja o que for, sintoniza-se com a energia da discórdia e do desamor. Fortalece a negatividade em si, que nessa vibração o afeta e aproxima dos espíritos zombeteiros.

Não tenha sentimentos negativos pela pessoa invejosa

Entenda que o invejoso, é alguém que não é feliz consigo mesmo, que não aceita a situação em que se encontra e não acredita no próprio potencial para conquistar o que deseja. Procure compreender esse irmão que se encontra em estado de aflição e de egoismo. Um dia, ele se libertará de seu casulo.

Seja Amor!

Comentários